quinta-feira, 30 de outubro de 2008

K

Chopin, op. 9, nº 3


Esbracejei-me,
sorri-vos,
só as portas gargalharam desdentadas,
em gonzos, tramelas e guinchos de pó velho.
Um sopro de flautim
virou-me os olhos,
baços;
p'lo meio do caos,
o fosso revirado,
enojadas as lamas.
Em vogais,
em maresia,
troquei-me
por um quase herói financeiro,
seco,
tão cheio de números viscosos.

Em sonhos então:
Chopin, op. 9, nº 3
(foto extraída da internet)

Etiquetas: ,

K

A Darwin

Quero resvalar-me entre dois caules de flor e, assim, trepar pela árvore evolutiva, qual preguiça ambulatória.
K

[...]

Ainda não me findou o pulsar;
já vou longe,
fuga pra cá
com olhos de lá.
Por mim,
entre murmúrios
de criadas d'outrora,
levaria meus olhos ao Céu.
Aqui, tão só o que restasse.

Etiquetas: , ,

K
Minha vida vai em dois sacos,
um transporta-me a mim,
o outro leva os meus laços,
nas mãos segue o meu fim.

Etiquetas:

terça-feira, 28 de outubro de 2008

K


O caríssimo Pedro Nunes co-distinguiu-me com este prémio: http://pedronunesnomundo.wordpress.com/

Não, não vou dizer o costume: que fiquei muito surpreso, etc. No entanto, fiquei mesmo surpreso; este meu blogue é algo de quase íntimo, de muito só - em que, confesso, busco a "resposta" do comentário, é certo. Quem me conhecesse pessoalmente talvez fosse entendendo estas minhas "dualidades"....

Não estou a qui para falar de mim. O Pedro nunca deixará de estar no "círculo" das inteligências que mais admiro: é ágil no argumento, profundo e sabe buscar o "novo" onde eu via pouco mais do que os "media" dizem. Posso não me situar na sua posição política, mas revejo-me em muitas das suas opiniões.
Um grande abraço, amigo e companheiro de lides bloguísticas.

Assim:
Informações sobre o Prémio Dardos:

“Com o Prémio Dardos se reconhecem os valores que cada blogueiro(a) emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras.
Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiro(a)s, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web.
Quem recebe o “Prémio Dardos” e o aceita, deve seguir algumas regras:
1. - Exibir a distinta imagem;
2. - Linkar o blog pelo qual recebeu o prémio;
3. - Escolher quinze (15) outros blogues a quem entregar o Prémio Dardos.”

Eis a lista dos meus onze galardoados, pela ordem (alfabética) em que surgem no meu blogue:

http://blue-stars-js42.blogspot.com/

http://www.cortar-a-direito.blogspot.com/

http://www.estudioraposa.com/

http://www.moriana.blogspot.com/

http://www.moriana2.blogspot.com/

http://levacorrente.blogspot.com/

http://www.orionix.blogspot.com/

http://ministeriodoamor.blogspot.com/

http://www.portuguesapoesia.blogspot.com/

http://roseiraldoamor.blogspot.com/

http://samantarmohi.blogspot.com/
K

O fundo


... queria fluir-me pra lá do Outono,
das nuvens,
das pedras que me levassem
para longe dos caminhos rectos;
sentiria pois os pulsos livres,
dos cravos,
a fronte, quem sabe, já solta.

Esquiva a mente,
tocou no solo morto;
ainda não houvera
regatos secos e bravos,
que me levassem
para além do Novembro.

Fiz jus ao tempo,
sentei-me na pedra mais baixa do meandro.
Estacado,
estava ali,
atado às minhas rochas de vazio.
Cruzei a perna,
gesto de pose, snobe,
teatral.
Algo que ali estivesse vivo,
nem por mim daria.
Sorri (des)cansado:
ao longe, ao fundo da mina,
serpenteava o som esperado;
o meu peso, a minha canga,
encontraria agora o seu par.

(Fotografia de J.N.)






Etiquetas:

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

K
Subi ao sótão do desvelo.
O chão fora afagado nas minhas mãos nuas.
Das janelas saíam restos de lava,
fria, mordente.
A manhã não elevava o rosto,
surpreso no sufoco.
Pisei as tábuas:
caldo morno.
Desci,
pisei o ar,
o pó.
A parede estancou-me,
exangue.
Não,
não pude ter falhado...


(inspirado num poema de Gil T. Sousa, publicado em moriana2)

Etiquetas:

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker