quarta-feira, 28 de março de 2007

K

Esboço


Da boca afogada, saiu um qualquer gemido. Sentada, hirta, as costas pareciam um espaldar.
Esperava; pontos de água pura rendilhavam-lhe as faces vermelhas, cor dos olhos.
As mãos retorciam-se num trapo velho mas alvo.
Gemeu de novo. O banco de madeira onde se sentara acompanhou-a.
Os pés cruzados, firmes no chão de pedra, as mãos sem parar.
Os olhos, fogo apagado, miravam para lá da parede, para lá...
Não soluçava, apenas, a espaços, um gemido, as faces brilhantes...

(...)

Fechei os olhos; em toda aquela imagem viva, sofredora, dolorosa, esmagada, não era necessário depor um corpo; ela era uma Pietà...

sexta-feira, 2 de março de 2007

K

A brisa arrastou-me,

tranquila.

Suspenso,

passeei pelos largos vales

estendidos naquele azul

quase quase modesto,

tímido.

Agarrei as nuvens,

fiz com elas paz;

sorriu-me um anjo,

corei de pudor.

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker