domingo, 22 de janeiro de 2017

estreito

Estreito,
estreito o caminho;
desliga o rádio 
e a noite embranquece,
lívida,
nem restos de estática 
a acompanham.
O caminho 
nada reflecte,
nem um grão de luz,
nem um pozinho de som,
nada.
Agora, ela mostra
as mãos finas,
pálidas de sono,
e pressente
um escape
que afinal
não há!

(foto do autor
obtida com telemóvel)

sábado, 14 de janeiro de 2017

ínsulas

Não nos esqueçamos das barreiras,
dos enclaves,
das penínsulas 
alheias à Terra.
Não nos esqueçamos 
que nos esmagam
com a prosápia
do seu umbigo.
Reconheçamo-los,
tenhamos a coragem
de nada lhes darmos
porque deles nada receberemos.


(imagem do
autor obtida com
telemóvel: largada de balões de ar quente
em Alapraia-Estoril no Inverno
de 2015)

sábado, 7 de janeiro de 2017

Esqueço

Já me esqueci de mim.
Estranho,
só os meus olhos 
captam a memória cega.
Já as balaustradas
se erguem,
os semi-claustros
apelam à clausura,
mas nada lembro,
só o sol imergindo
e salgando,
a lua em órbita infinita,
e os meus olhos, esses,
aconchegando-me
naquela bancada


onde noite a noite
me esgueiro.

(foto do autor
obtida com 
telemóvel, algures
na Beira Alta em 
finais de 2015)