domingo, 18 de janeiro de 2009

K

algoritmos de vida...

Esqueci o sonho,
ele esqueceu-me:
deambulei, olhos lívidos
de espanto,
pela maré fria da saudade.
Fui só,
medi meus passos,
visei madrugadas,
que só caminhos de longe
me trariam.
Vi sóis nascendo,
em horizontes casuais;
ocasos perdidos,
entre rochas dispersas.
O sono sem sonhos
afastava-me da aragem,
do corpo.
Misteriosa Lua
que, gentil,
me depositou
na Estrada de Santiago...

(imagem retirada da net)

Etiquetas:

13 Comentários:

Anonymous Eternamente Menina (Menina Marota) disse...

"...O sono sem sonhos
afastava-me da aragem,
do corpo."

O sono sem sonhos é como um céu sem estrelas. Torna-se escuro e o infinito nem se imagina.

Gostei.

Um abraço e um excelente domingo ;)

domingo, 18 janeiro, 2009  
Blogger Poesia Portuguesa disse...

Espero que não te importes que tenha levado "emprestado" um poema teu.

Um abraço e um excelente 2009 ;)

domingo, 18 janeiro, 2009  
Blogger Fenix disse...

“O Sonho comanda a vida” e “Não tem prazo de validade”…
Se o esquecermos ele esquece-nos…
Lutemos pois, por ele, com a Vontade que Move Montanhas!

Abraço
Fenix

domingo, 18 janeiro, 2009  
Blogger Paula Raposo disse...

Através da Poesia Portuguesa tenho o imenso privilégio desta visita. Obrigada pelos poemas belos, daqui. Beijos.

domingo, 18 janeiro, 2009  
Blogger Jaime A. disse...

Menina Marota:
O infinito deixa-nos tímidos; a todos. O sono terá de ser sempre povoado.
Um excelente semana.

domingo, 18 janeiro, 2009  
Blogger Jaime A. disse...

Aprecio a sua "força", Fenix.
Concordo: há sonhos que não podem ser esquecidos; a sua perseguição é imperativa.
Grato pela visita e uma boa semana.

domingo, 18 janeiro, 2009  
Blogger Jaime A. disse...

Paula:

Agradeço muito as suas palavras de encorajamento.
É sempre bem-vinda.
Beijos

domingo, 18 janeiro, 2009  
Blogger moriana disse...

a Estrada de Santiago encanta-me desde menininha :) gosto de estrelas...

bjs.

domingo, 18 janeiro, 2009  
Blogger Jaime A. disse...

Foi dos primeiros espantos que tive na minha primeira (tardia) observação celeste.
É também um caminho...

domingo, 18 janeiro, 2009  
Blogger Carla disse...

a vida em sonhos feitos de estrelas...lindos poemas aqui descobri
parabéns

terça-feira, 20 janeiro, 2009  
Blogger Jaime A. disse...

Grato pela visita e pelos comentários.
Será isto poesia?

quarta-feira, 21 janeiro, 2009  
Blogger Ana Matias disse...

Oi Jaime!
Estou muito grata pela visita!
Adorei seus poemas!
Parabéns!
Beijos!

quinta-feira, 22 janeiro, 2009  
Blogger Jaime A. disse...

Volte sempre!
Muito grato por suas palavras.

sexta-feira, 23 janeiro, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Mi

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker
Article of the Day
Article of the Day provided by TheFreeDictionary

This Day in History
This Day in History provided by TheFreeDictionary

Today's Birthday
Today's Birthday provided by TheFreeDictionary

Quote of the Day
Quote of the Day provided by The Free Library

Hangman
Hangman provided by TheFreeDictionary