sábado, 18 de dezembro de 2010

K
submersão/submissão

Hoje, submergi,
o punho fechado,
a mão longe de mim.
Entrevi, nas muralhas líquidas,
os restos do teu navio,
as aparas de madeira
com te havias camuflado,
a crença num abrigo
que nunca existiu:
as tuas águas inquietas
nunca fluíram sob as minhas.
Nesta louca imersão,
nem louros,
moda,
ou sequer passado:
tudo me foi concedido,
na certeza que meus passos
jamais abandonassem as areias fundas,
gélidas,
antárcticas,
no azul ferrete dos desertos,
dos tempos obscuros,
onde nem as minhas mãos pudessem aprisionar
os triunfos das noites insólitas...
(fonte da imagem:

Etiquetas: ,

1 Comentários:

Blogger Rafeiro Perfumado disse...

Tenho pena do meu lado radical não me conseguir convencer a aventurar-me por esse mundo...

Abraço!

segunda-feira, 20 dezembro, 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Mi

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker