quinta-feira, 27 de agosto de 2009

entrega

naquele Verão, a areia espraiada pelo vento
sucumbiu aos trejeitos baloiçantes das águas

(imagem retirada da net)

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Adorei!! Poucas palavras...beijos.

maré disse...

eu também.
sucumbem as areias, abrem-se sulcos de sede.

beijo

~pi disse...

pelo meu lado

sucumbo eu ao verão

[ seco

seco

seco

e

morro,





~