segunda-feira, 24 de agosto de 2009

aparelhagem


Que nada falte em meu barco

de sonhos e espuma feito,

para partir, de bandeira em arco,
rumando ligeiro ao meu peito

(imagem retirada da net)

3 comentários:

Lídia Borges disse...

Que nada falte ao teu barco, então!
Lindo, este poema.


Um beijo

Paula Raposo disse...

Poucas palavras...como eu mais gosto! Beijos.

maré disse...

nem a brisa

sobre um mastro.

____

os barcos

a metáfora dos caminhos

beijo