terça-feira, 14 de julho de 2009

tempo

A cidade agarra-me,
os salpicos lavam-me
todos os caminhos
úberes,
caídos entre mim
e o outro
(tempo).
Disfarço passos
que já foram meus;
talvez amanhã
fosse um dia qualquer
e todos festejássemos
os restos de hoje

que se sacodem
qual lama
enamorada...

(inspirado num poema de moriana)
(imagem retirada da net)

1 comentário:

Paula Raposo disse...

Inspirado seja lá como for, de facto, gosto de te ler. Beijos.