quarta-feira, 10 de abril de 2013

se...


Se as minhas costas carregarem
os trigos que te alimentaram,
as águas frescas que te dessedentaram,
os carinhos que te adormeceram,
então saberei que já nada valem
as minhas mãos abertas,
o meu sorriso,
a minha dádiva;
tudo se espiralou
na tua inocência,
no teu ar sagrado,
no aroma oculto 
da tua santidade.


(fonte da imagem:
http://wizards.com)

Sem comentários: