quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Laranjeiras



Cansaço, lassidão

até a memória dói,

percorro os olhos,

numa ansiedade 

desconhecida;

perto de mim,

um sorriso, 

só;

laranjeiras pintam

uma cena 

assaz prostrada,

e o tal sorriso,

afasta-se

enquanto,

ali mesmo,

jaz a minha sombra,

despudorada...

("Suporta os tempos de agora,
faz da tua memória um moinho.
Quando o sol voltar a brilhar,
serás o primeiro a sabê-lo."
Fala de Anaxágoras a Xenofonte)
publicado em 19/1 às 20:42 
em facebook
(fonte da imagem:
http://www.topguimaraes.com/en/restaurantes-e-snacks-de-guimaraes/item/147-quinta-das-laranjeiras.html)

2 comentários:

vieira calado disse...

Quando as laranjeiras inspira,
escreve-se um poema!
Deixo
os meus melhores cumprimentos.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Nao sei bem como comentar mas ha um misto de riso e esperança numa boa construçao :)

abraço :)