sábado, 25 de junho de 2011

LIMITES

É no efémero,
na luta desigual,
no esconder da arma,
no deslizar da mão
pelo veludo da escória,
que enlaço o tempo,
ato os atacadores das ideias,
e olho em frente:
as tabelas,
as palas,
os limites,
as fronteiras,
esvaindo-se
orgulho acima...

esta guerra oculta,
tão incerta,
arrepia-me,
afoga-me a garganta,

num jeito de catástrofe anunciada
















"Pelo meio dos saberes
procura, diligente, 
o caminho;
não te deixes limitar pelo
vão exercício da tua vontade"
(fala de Dioniso a Hepátia)


(fonte da imagem:
http://www.flickr.com/photos/formfaktor/)

2 comentários:

Vieira Calado disse...

E eu também!

..."Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim.

Um abraço

Graça Pires disse...

"esta guerra oculta,
tão incerta,
arrepia-me,
afoga-me a garganta"
A mim também, amigo.
Um beijo.