sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Rey

Com a mão sobre a tua tumba
juraste o solstício que trarias;
imporias a tua vontade,
o teu futuro,
no regresso da tua férrea,
brutal avidez.
O Sol iria morrer nos teus pulsos,
a tua voz iria ofuscar todas as cintilações
de todas as armaduras.
Conceberias uma nova religião,
um novo culto divino.
A tua sombra arrastaria consigo
o horror do sangue derramado.
Teus passos seriam venerados,
glorificados;
rei na Terra, nos Céus,
em qualquer lugar.
Na magnificência do teu manto
caberia a tua palavra,
o teu verbo anunciado.
Serias, pois,
o esquecimento da verdade,
as trevas cobrindo a justiça...













Imperator Rex Autocrator

(fonte da imagem:
http://blogdebrinquedo.com.br/)

Sem comentários: