segunda-feira, 8 de outubro de 2007

K

Los niños imaginados

Niños llejanos...
E no rasto que deixaram
há um lago
bordado a pincel,
na distância louca
dos pés fugidios...
Pontinhos ao longe,
que nos levam à quase loucura
de não podermos
brincar, de novo,
a nossa infância
matizada
de passados que o não foram,
e escorrem p'los nossos lábios luminosos
ardentes de memória.

4 Comentários:

Blogger musalia disse...

e não guardamos um só pedacinho da infância? lá muito no fundo dos nossos olhos?

:)

terça-feira, 09 outubro, 2007  
Blogger Jaime A. disse...

sim, sinto que sim, musalia. Talvez os "passados que o não foram" sejam as fantasias por realizar.
Grato por aparecer.

quarta-feira, 10 outubro, 2007  
Blogger Blindness disse...

A nossa inf�ncia n�o nos abandona... ela � afinal uma parte de n�s...
Todo o nosso ser, as nossas ac�es transpiram um pouco da nossa inf�ncia...
Pudessem as nossas crian�as de hoje experienciar metade do que fez de n�s o que somos hoje. bjs

sábado, 13 outubro, 2007  
Blogger Jaime A. disse...

Sim, blindness, tens razão. Somos hoje porque fomos o que fomos.
E sinto que ainda temos uma ternura enorme pelas crianças que vimos nos nossos retratos de outrora...

domingo, 14 outubro, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Mi

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker