quinta-feira, 28 de agosto de 2014

oferenda


Gosto de oferecer livros. "Oferecer" (oferta) e não "dar" (uma doação).
Uma “oferta” que é quase uma “oferenda”: uma quase oferta a Deus, mas também o que se oferece para uma boa obra.
E que melhor obra haverá do que oferecer a alguém que prezamos um passaporte para uma viagem? Tantas vezes embarco sem destino quando abro um livro pela primeira vez…
Há rotas incertas: há livros que não proporcionam boas viagens, claro.

Gosto de oferecer livros…
(foto do autor
obtida com telemóvel:
Santa Apolónia, Lisboa, 2014)
(publicado no blogue
77 palavras
de Margarida Fonseca Santos)

2 comentários:

Graça Pires disse...

Olá Jaime! Há tanto tempo que não digo nada. Mas não tem sido possível comentar no teu blog. Problema do meu computador?
Gosto da frase das fotos. É sempre melhor dizer qualquer coisa, mesmo que seja um "olá".
Oferecer é tão importante como aceitar...
Um beijo.

Nilson Barcelli disse...

Também gosto de oferecer livros.
Para além da sua escolha ser relativamente fácil, é uma oferta que dura muitos anos e pode ser lida por várias pessoas, pelo menos as da família.
Boa semana.
Abraço.