sábado, 3 de maio de 2014

(...)

Hoje queria deixar-vos aqui algo sublime, inesquecível.
Afinal, as palavras são apenas filas entediantes, o verbo não se solta,
nada qualifica seja o que for. 
Quatro linhas são o que resta de um sonho...

2 comentários:

Graça Pires disse...

Se deixaste o que resta de um sonho já é "algo sublime, inesquecível"...
Beijo.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

E por vezes é suficiente, o que resta...

Um abraço