sábado, 31 de agosto de 2013

K

rampa

Afasto-me,
os meus braços
nem procuram os teus.
Não é zanga,
qualquer reacção,
não é sequer dor,
aquela dor que dói
nas lembranças emergentes.
É uma parede,
uma armaria
cheia de pistolas
nunca usadas,
brilhantes 
no seu desalento,
é a vida,
e tantas essas coisas 
que nos vão desapegando.
Parede: construção a dois,
Armaria: acasalada a dois,
Vida: extinta a dois.
É no colo do adeus
que mais te encontro,
é no teu sorriso brando
que me descaem as memórias:
um poema meu 
(escrito e esquecido),
que me leste risonha,
gritos ao vento invernoso
que nos abraçava o abraço,
o caminho que insistíamos ser nosso,
palmilhado pelos banhistas a toda a hora...
Agora somos sorrisos desmaiados,
incolores.
Alforriado,
abraço o vazio,
os meus ombros,
a volta do silêncio,
o prazer, 
o conforto da mudez.
E é nos passos surdos,
na semi-obscuridade
que reabro um título:
"Os belos e os malditos".

(Foto do autor
obtida com telemóvel:
Castelo de Torres Novas)

Etiquetas: ,

4 Comentários:

Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

por vezes liberdade também magoa...

:)

quarta-feira, 04 setembro, 2013  
Blogger Rafeiro Perfumado disse...

A antítese de "há luz ao fundo do túnel"... ;)

domingo, 08 setembro, 2013  
Blogger Nilson Barcelli disse...

A dois, fazem-se muitas coisas boas e menos boas.
É a vida.
Magnífico poema, gostei.
Um abraço, caro amigo Jaime.

terça-feira, 10 setembro, 2013  
Blogger Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Uma noite que é noite, que é escura, outorgando, porém, um estranho amanhecer confortável no vazio...

Gostei do ritmo e do que lhe subjaz...

sexta-feira, 13 setembro, 2013  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Mi

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker
Article of the Day
Article of the Day provided by TheFreeDictionary

This Day in History
This Day in History provided by TheFreeDictionary

Today's Birthday
Today's Birthday provided by TheFreeDictionary

Quote of the Day
Quote of the Day provided by The Free Library

Hangman
Hangman provided by TheFreeDictionary