sexta-feira, 2 de agosto de 2013

fusão

Quero que a ferida,
no seu esgar triunfante,                           
vá morar para lá longe,
perto do mar e 
que se dissolva, e
que se afunde
num esquecimento,
numa vaga absolvição,
de tal modo 
que a mão jurada
em gesto de cruz
se funda nas águas
afluentes...

("Caminha com as feridas
que o caminho te der,
não as poderás evitar,
mas é na sua cura
que aprenderás
que Deus, e o caminho,
te dão tudo o que precisares."
Fala de Paulo 
a Onésimo)

(foto do autor
obtida com telemóvel)

3 comentários:

Menina Marota disse...

Que a ferida cicatrize lavada pelas águas benfazejas do bem contra o mal.

Um abraço

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

LINDO!

Vieira Calado disse...

Após uma já longa ausência, aqui estou de novo!
Desejo-lhe boas férias... longe do mar!...
Um forte abraço!