segunda-feira, 11 de junho de 2012

serena sereia

Não vale a pena ergueres a tua madrugada
no teu canto mesclado de azul e verde;
fala antes para a tua sombra,
seja a melancolia a tua obra
mestra
que sustenta toda a tua vida,
como se fosse o teu Graal.
Há quanto tempo és sol e lua,
advento das auroras
dos dias felizes?

Ergue agora as tuas mãos em cálice,
vibra no fogo da tua mocidade,
cria uma amálgama
de dor e júbilo,
e canta,
canta sempre
aos marinheiros
e a todos os Ulisses
que navegam pelas águas
brancas de temor.


(fonte das imagens:
http://teives.com/books/five-run-away-together
http://mar-e-marolas.blogspot.pt/2011_02_01_archive.html)

1 comentário:

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Está lindíssimo. parabéns!

Abraço