domingo, 27 de março de 2011

Troféus

Já caminha velha
a liberdade.
Vai cambaleando,
o bordão da vida
à sua esquerda.
Agora, recolhe-se,
ao fundo do Capitólio,
à direita,
a seguir ao busto de Péricles (...).
(originalmente publicado no blogue
gps em que participo)
(imagem retirada da net)

2 comentários:

Graça Pires disse...

Um poema cheio de sensibilidade.
Beijos.

Rafeiro Perfumado disse...

Muito bem anda ela, para quem é tão maltratada diariamente.