segunda-feira, 31 de maio de 2010

digitalis

os dedos...
[sempre os dedos]
em honesta, doce melopeia,
na procura

da dansa das agulhas,
das fábulas,
remendando velas,
enquanto que o Sol descobre
[as areias brilhando]
os mistérios do mundo(...)

















(comentário a um texto de
marés no seu blogue
marés de espanto)
(fonte da imagem:
http://www.sylphe.com)

1 comentário:

maré disse...

remendo velas.
como quem refaz o sol
no corpo quente das areias.
tempero os dedos
e teço uma esteira de linho
paro o descanso da palavra mais pura.

___ um beijo Jaime