terça-feira, 12 de janeiro de 2010

K

terra








Pelos campos crestados,
vítimas doces da charrua,
rogavam bênçãos,
velhos pastores d'outrora.


No diluído entardecer,
entre as argolas do poço,
no retalho da horta,
cerziam-se as letras, as palavras,
dispersas pelos tempos.


No marulhar da charrua,
na braseira já finada,
teciam altivas,
as planuras moças,
tão secas,
frugais.

5 Comentários:

Blogger *********Janaina********** disse...

estive aqui a ler suas poesias.
gosto muito. ;)

quinta-feira, 14 janeiro, 2010  
Blogger Graça Pires disse...

Quando não há palavras capazes de acabar com a secura nos sulcos da terra, ainda nos restam as palavras da esperança, já tão breve,de reacendermos a luz fatigada das manhãs nos trilhos da chuva.
Um belo e ecológico poema.
Beijos.

quinta-feira, 14 janeiro, 2010  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Belo poema.
Gostei da estrutura e das imagens poéticas.
Caro amigo, bom resto de semana.
Abraço

quinta-feira, 14 janeiro, 2010  
Blogger maré disse...

o meu sorriso é triste e doce

pode a tristeza ser uma dor doce?

_____


hoje, quando o tempo é um lamento
nas sobras do vento

um beijo Jaime

sexta-feira, 15 janeiro, 2010  
Blogger moriana disse...

e, no entanto, a chuva não pára...
:)
bjs.

sábado, 16 janeiro, 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Mi

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker
Article of the Day
Article of the Day provided by TheFreeDictionary

This Day in History
This Day in History provided by TheFreeDictionary

Today's Birthday
Today's Birthday provided by TheFreeDictionary

Quote of the Day
Quote of the Day provided by The Free Library

Hangman
Hangman provided by TheFreeDictionary