sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

fugas


Voltei-me na esquiva do vento:
talvez fosse o fragor,
o galgar das trevas.
Assim,
duas,
talvez três
palavras:
(sós)
caminho-poente-
[-fuga...]

(imagem retirada da net: "Fuga", V. Kandinsky)

3 comentários:

maré disse...

nada digo:
o tempo assalta-me de pudor
e a minha voz,frágil chicote de vento,é ancoradouro das trevas.


_____

um beijo Jaime
feliz fim de semana

Paula Raposo disse...

Muito bom e bonito!!
Parabéns.
Beijos.

Graça Pires disse...

A fuga. Pelo caminho que se faz caminhando, como diz o poeta. A poente de tantos sonhos...
Um abraço.