segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Hoje...

Hoje fui à bola:
não sei se foi ela que saltou
entre os postes,
se fui eu que saltou por ela
entre as hostes,
riscadas em traço vivo
por um pintor deslumbrado










pela pátria,
pelo sangue,
pela esperança,
pelas gentes...


(Que Portugal é este,
tão cheio de fé,
tão oco de tanto?)

(imagem retirada da net)

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Não te sabia amante de futebol! Mas um poeta tem que escrever sobre tudo...beijinhos.

maré disse...

do pouco que fica
.

e tão pouco o que o vento vai amainando ao sabor da vaga

Vieira Calado disse...

Também sou adepto da bola!

Como o entendo!...

Um abraço