sexta-feira, 17 de julho de 2009

aqui!











nunca partirei daqui,
e, se partisse,
seria p'ra trazer algo de exótico,
(de erótico)
e aqui o pousasse
em sereno capitel,
mirando o meu jardim
em pássaro de loucura
em voo tresmalhado...

sei que jamais partirei deste jardim,
mas se partisse,
ele iria comigo,
em nesgas,
em sementes,
em frutos,
que plantaria com desvelo
em fragas,
ou pinhais,
ou florestas,
ou ilhas incandescentes,
trazendo-me
{olhos adentro,
coração também}
o meu jardim primeiro,
em sábias marés
de cantos distantes...

(inspirado num poema de Antonio Colinas, publicado por moriana)
(imagem retirada da net)

1 comentário:

Paula Raposo disse...

Belíssimo o teu poema!! Muitos beijos e um óptimo fim de semana.