sexta-feira, 27 de março de 2009

K

escritos nas janelas

Escrevo para me não esquecer
que devo escrever.
Raspo o suor,
escorro-o sobre as letras,
escavadas.
Ainda não encontrei a palavra,
a maldita, mal dita palavra.
Sobro-me: entre dois pontos,
uma vírgula ou um ponto final.
As mãos, a cabeça,
ferem-se duma esmola
de expressão.
O português foge-me,
escapa-se-me entre dois,
três dedos.
Remiro,
vejo e revejo.
Onde está o que desejei?
O início?
Par de bandarilhas, uma pega de caras,
eis tudo.
Uma vaga volta à arena,
sem triunfo ou ânimo, talvez.
(...)
Eis-me aqui.
Todo.

Etiquetas:

4 Comentários:

Blogger Paula Raposo disse...

Eis-te aqui...eu também! Gostei de te ler.
Caso estejas interessado, o meu novo livro de poemas vai estar comigo a partir de domingo. Beijos.

sexta-feira, 27 março, 2009  
Blogger Blindness disse...

às vezes sinto que esta não é a minha língua, de que outra forma explicar...
quero falar, dizer, arriscar... mas faltam-me as palavras...
perde-se o sentido do que quero dizer... tudo sai incompleto, "gaguejado", sem sentido,
ele pede que arrisque mas quem arrisca deitar tudo a perder?

bjs grandes ao poeta :)

sexta-feira, 27 março, 2009  
Blogger Clotilde S.(canela_e_jasmim) disse...

Belas palavras.

sexta-feira, 27 março, 2009  
Blogger Jaime A. disse...

Sim, quem arrisca, quando as palavras, mesmo esparsas/insuficientes, são as que temos de trabalhar? É o trabalho de quem escreve, não é?
Beijos.

quarta-feira, 01 abril, 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Mi

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker
Article of the Day
Article of the Day provided by TheFreeDictionary

This Day in History
This Day in History provided by TheFreeDictionary

Today's Birthday
Today's Birthday provided by TheFreeDictionary

Quote of the Day
Quote of the Day provided by The Free Library

Hangman
Hangman provided by TheFreeDictionary