domingo, 29 de dezembro de 2013

2013 AD

Soldadinho,
por quem lutas?
Soldadinho,
por que lutas?

Soldadinho,
sabes?
Enquanto choras
o caminho,
enquanto trovejam
os clarões,
enquanto as botas
te matam mais 
do que os outros?

Enquanto guerreias,
há quem espera
que sejas "máquina",
e se debruce 
sobre
o seu copo de uísque?
Enquanto guerreias,
há quem
percorra um mapa
e preveja a tua hora
com a segurança
de um horário de avião?

Sabias, soldadinho?
Sabias
que esperam
que não penses,
que ajas e pronto?
Estás pronto, soldadinho?

Mergulha 
no segredo,
ataca o medo,
e vasculha,
vasculha o sentido
da teia que te atulha
pela qual te tens batido...

(fonte das imagens: n/a)

2 comentários:

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Impressivo, comovente e nostálgico... Gostei mesmo muito. Obrigado por tão belo momento, Jaime...

Um Feliz Ano Novo e possam os seus posts espelhar alegria e amor...

Um abraço

Anónimo disse...

Grata pela passagem lá no meu mar. Mar é sempre diferentes e sempre belo/terrível.
Ao contrário da guerra que é feia/horrível.
(já percebi que gostamos das questões de moral e assim passamos uns pelos outros).
Que o ano seja mais de Poetas que políticos, isso é que seria "a ser" um bom ano.
bettips