sábado, 31 de julho de 2010

tê de...

Que as minhas mãos,
os meus sentidos,
toda a minha vida,
se enfeite, se enrole, se encante
pela tua,
e assim se alague
pela vasta, loura seara
de T(r)I(go):
(fonte da imagem:
http://avenidadaliberdade.org)

4 comentários:

Ana Matias disse...

Eu gostaria de ser otimista até o fim como você!!

ADOREI!

Abraços querido!!

Graça Pires disse...

Uma vida alagada de amor como se fosse uma seara de trigo onde a fome e a sede nunca terão lugar...
Um beijo.

Nilson Barcelli disse...

O amor e o trigo bem comparados nos laços que se estabelecem.
Palavras e foto muito bem adequadas.
Caro amigo, boa semana.
Abraço.

Latitudes disse...

emocionante contentamento
este alagar meus olhos
no largo horizonte dourado da tua seara…

Parabéns Poeta! Um abraço