quinta-feira, 11 de junho de 2009

voos


Ave movediça,

em voo audível,

sobe, sobe

pelo infinito dos desejos.

Entre arbustos

de sombra e memória,

fixa a ausência

vira os segredos

e regressa ao voo

(para o passado imperfeito).

Abrem-se as asas e volteia

nas recordações

quase imberbes,

tremeluzentes.

Ouve o presente,

regressa,

e as brisas sopram

entre as folhagens...

memórias de voos

em ecos de longe...


(inspirado num poema de Tiago Patrício em moriana)

(imagem retirada da net)


1 comentário:

Paula Raposo disse...

Gostei muito do 'passado imperfeito'...beijos.