quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

K

Quando tiver tempo

Quando tiver tempo,
fechar-me-ei num armário,
e escavarei lascas de madeira,
feitas grãos de areia,
e, então,
verei
como é lindo o cimo do sonho,
o tecto feito azul,
as teias de aranha;
nuvens,
o bicho da madeira;
marulho do mar.
Então,
abrirei a porta
e o vento da morte
cercar-me-á,
mas não me levará consigo,
porque me fechei num velho armário,
já esquecido pelo tempo.

6 Comentários:

Blogger helena disse...

Quim, gostei m,uito deste teu poema.

Nesse armário, meu amigo, povoaste-te de Universo.
Encheste-o de mar e céu.
Fechaste nele, contigo, o sonho.

Volta a abri-lo, e abre-te para a vida, pois já não é o vento da morte que te vai cercar, mas sim a brisa do mar de que falaste e a dança dos aromas dos campos da tua infância.


Um beijo

sexta-feira, 08 dezembro, 2006  
Blogger helena disse...

Quim

p.s. este o conselho que eu daria ao poeta.

Beijinhos

sábado, 09 dezembro, 2006  
Blogger Menina_marota disse...

"Quando tiver tempo..."
Vive-o da melhor forma possível, palavra a palavra, ao sabor do vento e da poesia...

Um abraço ;)

terça-feira, 12 dezembro, 2006  
Blogger Ulysses disse...

Esperemos que não vá ter a Nárnia, o que está dentro do armário.
1 Abraço

quinta-feira, 14 dezembro, 2006  
Blogger pedro_nunes_no_mundo disse...

Ocorrem-me aquelas palavras "Quem é que disse que a felicidade tem de ser alegre?".

Continuas a conseguir olhar nos olhos a acidez de estar vivo.
Sem ser para entreter estilo.

Agride-nos. Dói. Porque somos humanos.
Mas tomara conseguir fazê-lo assim tão bem.
E daí retirar uma vitória íntima.

És mesmo um tipo de uma cepa rara...

quarta-feira, 10 janeiro, 2007  
Anonymous Manuel Anastácio disse...

Parei por aqui, vindo do Estúdio Raposa. Fiquei rendido à concisão da tua poesia e à perfeita adequação da forma. Terei de vir mais vezes.

sábado, 03 fevereiro, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Mi

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker
Article of the Day
Article of the Day provided by TheFreeDictionary

This Day in History
This Day in History provided by TheFreeDictionary

Today's Birthday
Today's Birthday provided by TheFreeDictionary

Quote of the Day
Quote of the Day provided by The Free Library

Hangman
Hangman provided by TheFreeDictionary