segunda-feira, 4 de setembro de 2006

Azul serra

Pelo azul adentro,
estendem-se os montes,
prolongam-se
até ao mais infinito.
Pedras ásperas,
descem mar abaixo,
e, ao fundo,
a água é leite,
raioso o Sol,
espuma nebulosa.
Brilha a areia
(ósculos de água);
a planura vence os montes.
Pressente-se um Outono
na brisa
tingindo o ar;
paira uma paz
que as gaivotas sabem...

2 comentários:

marulhares disse...

A Natureza em todo o seu esplendor!
nas vertentes, nas planuras , no infinito que as gaivotas bordam no seu vôo .
Beijinho, Amigo

Maria Costa disse...

"...paira uma paz
que as gaivotas sabem"

Boa semana.