sábado, 16 de maio de 2009

montagem a preto e branco

(Em plano médio)

A navalha,

restos de casa,

sem memórias,

nada.

Corte de vida,

"director's cut",

numa montagem

em jeito de poeiras,

um preto e branco desmaiado,

entre os dois retratos pendurados,

o cântaro (de)leitede vidas esconsas.

"Special effects",

a braseira, o lume;

onde páram os duplos, os "stuntmen"?

Aqui é a vida,

só uma "acção",

entre um suspiro

e um tique do relógio...

escorre o tempo?

Meus dedos percorrem

aquelas vidas,impávidos.

Não!

Não fora este o lugar do nascimento!
(Plano americano/grande plano com grua)
(a partir dum poema de moriana em moriana2)
(imagem retirada da net)

3 comentários:

Mariz disse...

Salvé!
Todos os lugares são de nascimento...
foi onde quisemos amar a vida e com quem a acompanhar.

Sempre...
Mariz

Jaime A. disse...

A vida é, talvez, um ciclo...

Vieira Calado disse...

Bom resto de Domingo.

Um abraço.