sexta-feira, 11 de maio de 2007

K

Fusão


Dei-te uma mão vazia de sentido,
teus passos apressados levaram-na,
sem olharem as tulipas
que iam e vinham,
numa maré de sal-cor.

Voltaram teus passos apressados,
procuraram o que havia na minha mão;
sentei-me a um canto,
nem viste a ausência da mão.
Vi afastares-te,
acompanhada pelas tulipas,
fundindo-se teus passos com a maresia…

5 Comentários:

Blogger helena disse...

Querido quim,
Vejo, sinto, no teu poema, a vida daqueles que passam na sua pressa, distraídos de nós, distraídos das dádivas que a vida lhes oferece.
Infelizmente, muitas pessoas só levam as túlipas e nem reparam nas mãos de quem lhas ofertaram.

Beijinho amigo
H.

sábado, 12 maio, 2007  
Blogger Joaquim Sobral Gil disse...

É bem verdade, Helena. Há uma frase feita que, por vezes, esqueço:
cada dia é uma dádiva, por isso se chama presente.
E as mãos, as tulipas são de fixar e, até, sonhar um pouco, nestes tempos em que até o sonho acordado é mal visto, porque não produtivo.

sábado, 12 maio, 2007  
Blogger Quid Iuris? disse...

Há pessoas que nos passam pela vida a quem não é suposto darmos a mão senão por um momento. É um momento daqueles que nos parecem eternos, daqueles com que nos rimos e sorrimos muito mais tarde na vida quando nos lembramos, por acaso, deles.Momentos como uma onda mais alta que nos molhou a roupa quando só queríamos molhar os pés. Como a traquinice que a mãe nos apanhou a fazer e que nos lembramos anos mais tarde para contar aos filhos.E não faz mal, porque a vida também é feita de momentos pequeninos, de gestos efémeros, de sorrisos en passant.Tudo isso só torna ainda mais interessante o momento em que encontramos alguem que nos dá a mão. Tudo isso são tulipas que vamos ter depois para oferecer a quem nos der a mão, e talvez...se tivermos muita sorte, essa pessoa trará também as suas tulipas para partilhar connosco e misturar com as nossas as suas multitonalidades...

sábado, 19 maio, 2007  
Blogger Joaquim Sobral Gil disse...

a Vida tem muito de partilha... até há quem diga que sozinhos não sobrevivemos!!
Há sempre tulipas que nos trazem À lembrança outras tulipas: um rebentar de espuma que só que ríamos que nos molhasse os pés e chegou à roupa...
Talvez a vida não seja assim tão complicada...
Bem-hajas por apareceres.

domingo, 20 maio, 2007  
Blogger ANA LUCIA disse...

ADOREI OQUE VC ESCREVEU...
AMEI...
BEIJOS EM SEU CORAÇÃO!!!!

terça-feira, 22 maio, 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Mi

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

"[...] Apesar de tudo o que se passa à nossa volta, sou optimista até ao fim. Não digo como Kant que o Bem sairá vitorioso no outro mundo. O Bem é uma vitória que se alcança todos os dias. Até pode ser que o Mal seja mais fraco do que imaginamos. À nossa frente está uma prova indelével: se a vitória não estivesse sempre do lado do Bem, como é que hordas de massas humanas teriam enfrentado monstros e insectos, desastres naturais, medo e egoísmo, para crescerem e se multiplicarem? Não teriam sido capazes de formar nações, de se excederem em criatividade e invenção, de conquistar o espaço e de declarar os direitos humanos. A verdade é que o Mal é muito mais barulhento e tumultuoso, e que o homem se lembra mais da dor do que do prazer."

Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue! Sopro Divino

eXTReMe Tracker
Article of the Day
Article of the Day provided by TheFreeDictionary

This Day in History
This Day in History provided by TheFreeDictionary

Today's Birthday
Today's Birthday provided by TheFreeDictionary

Quote of the Day
Quote of the Day provided by The Free Library

Hangman
Hangman provided by TheFreeDictionary